Blog / Curiosidades

Planejamento financeiro: 7 dicas para economizar dinheiro e fazer sua tattoo

31 de julho de 2019 Equipe Find Compartilhar facebook Twitter

Você já está planejando sua próxima tatuagem, mas falta dinheiro no fim do mês para começar? Não se preocupe. Isso acontece com muita gente e, na maior parte das vezes, o motivo é a falta de um planejamento financeiro. Foi pensando nisso que, no artigo de hoje, separamos algumas dicas para economizar dinheiro.

Assim, dá para perceber como fica muito mais fácil alcançar um objetivo — seja investir em novas experiências, como viajar e fazer uma nova tatuagem, seja adquirir bens materiais, como aquele apê ou o celular que precisa ser trocado.

Acompanhe nossas 8 sugestões com atenção, veja como ter um maior controle financeiro e comece a poupar aos poucos!

1. Anote todos os seus gastos e ganhos

Você está familiarizado com a teoria do Uber? De corrida em corrida, acumula-se alta fatura no fim do mês. Para não ser pego de surpresa pelo cartão de crédito, o segredo é anotar todos os seus gastos e ganhos. Monte uma planilha e não se esqueça de incluir até aqueles que parecem irrelevantes.

Ao fim do primeiro mês, você perceberá o quanto essa soma de gastos pode ser alta. Outra vantagem de manter as despesas sob controle é o aumento da consciência financeira. Dessa maneira, pensa-se duas vezes antes de comprar algo supérfluo.

Como é melhor sobrar do que faltar, se for preciso, arredonde os números da seguinte forma: nos ganhos, vá para o menor valor; nas despesas, arredonde para cima. Assim, se houver diferença no resultado final, será de dinheiro salvo.

2. Defina a prioridade de gastos

Os gastos já foram anotados? Então, é hora de classificar cada um deles. Engana-se quem pensa que isso significa definir o que é voltado para alimentação, hobbies, entre outros. É preciso entender quais despesas são necessárias e quais se mostram dispensáveis.

É dessa maneira que se torna possível começar os cortes sem comprometer o essencial. Ao visualizar as despesas, planeja-se o mês seguinte considerando o corte do que é dispensável (pelo menos até o alcance de seus objetivos).

Pense nisso como uma dieta. Também não dá para ser muito restritivo e eliminar toda a verba voltada para o entretenimento, por exemplo. Além de prejudicar sua qualidade de vida, tal prática pode deixá-lo estressado e, futuramente, desencadear alguma doença — o que também acabará envolvendo gastos. Ou seja: é duplamente ruim, concorda?

Portanto, reserve determinada quantia para saídas aos fins de semana, além de certo valor para as despesas extras, como um presente de aniversário ou imprevistos que possam aparecer no meio do caminho.

3. Utilize aplicativos de controle financeiro

Uma forma de manter todos os dados em dia é adotar um aplicativo que facilite o controle financeiro. Existem opções para todos os gostos: gratuitas, bem intuitivas e práticas. Basta encontrar sua preferência.

GuiaBolso é um exemplo de ferramenta nacional que serve para esse propósito. Para não precisar cadastrar gasto a gasto, é possível sincronizar contas bancárias e o cartão de crédito, atualizando-o automaticamente. Fácil, não é mesmo?

Outra opção interessante é o Finance, um dos aplicativos mais bem avaliados do gênero. Nele, você pode criar listas de compras, organizando o orçamento por sonhos ou aquisições a longo prazo, por exemplo. Esses valores são corrigidos automaticamente. Além disso, há a opção de fotografar recibos, comprovantes e notas fiscais, o que descomplica o processo.

4. Crie (e cumpra) uma meta para poupar

Se o seu objetivo é fazer uma nova tatuagem, entenda quanto sua ideia custará. Você pode pegar o valor total e estipular um prazo para conseguir todo o dinheiro. Assim, fica mais fácil visualizar o montante que deve ser guardado a cada mês.

Assim que cair o salário, é interessante reservar a quantia estipulada e passá-la para uma conta poupança. Dessa maneira, evita-se gastá-la impulsivamente. Se a conta apertar no fim do mês, pelo menos deu para fazer essa verba render um pouco antes de retorná-la para a conta-corrente!

5. Faça investimentos de curto prazo

Falando em rendimentos, uma forma de acelerar o processo é apostar em um investimento de curto prazo que apresente boa liquidez. O Tesouro Direto LFT, por exemplo, tem prazo máximo de dois anos. Nesse tempo, você pode retirá-lo quando quiser, sem precisar pagar nenhuma taxa.

Vale a pena conversar com o banco para conhecer opções que sejam vantajosas no período planejado. Certificados de Depósito Bancário (CDB) costumam ser alternativas interessantes também.

Mas não se esqueça de verificar se seu banco cobra uma taxa sobre os investimentos. Compare o lucro esperado com o que renderia a poupança antes de tomar uma decisão definitiva.

6. Peça descontos ou use cupons

Não tem jeito: você precisa ir às compras. Mas nem tudo está perdido! Deixe a vergonha de negociar valores e pedir descontos de lado, principalmente se pretende fazer o pagamento à vista. Alguns estabelecimentos oferecem melhores condições para quem paga à vista ou em dinheiro.

Além disso, você pode usar cupons, principalmente para compras de mercado. Alguns desses estabelecimentos, inclusive, têm seus próprios apps com descontos especiais. Basta, literalmente, clicar em um botão e garantir dois produtos pelo preço de um.

Pesquise também por sites especializados em cupons. Eles podem ter aquela oferta especial para quando você decidir comer fora.

7. Aproveite programas de recompensa

Uma forma de poupar dinheiro é utilizar programas de recompensa. Existem opções independentes ou vinculadas a bancos em que, a partir de compras que você já faria no dia a dia, é possível acumular pontos.

Assim, você pode trocá-los por milhas para uma viagem ou mesmo conseguir desconto em um eletrodoméstico que esteja faltando em casa. Além disso, há programas que devolvem parte do valor do produto. Apesar de não ser uma quantia muito alta, esse é um dinheiro que pode ir para a poupança.

8. Não vá pelo mais barato

Não é segredo para ninguém que o barato pode sair caro, não é mesmo? Prezar pela qualidade de produtos e serviços economiza dinheiro futuramente, principalmente quando se trata de roupas ou tatuagens.

Os preços de fast fashion, praticados por lojas de departamento, são bem atrativos. As peças, no entanto, são pensadas para durar até que uma próxima tendência surja. Ou seja: vale investir em itens de qualidade, com a certeza de que sobreviverão por um bom tempo.

Se o assunto é tatuagem, então, dispensa explicações! O trabalho para cobrir um desenho é muito mais desafiador para ambas as partes, além do custo alto. Isso sem considerar os procedimentos para remoção.

Colocando em prática todas as nossas dicas para economizar dinheiro, ficará muito mais fácil alcançar seus objetivos. Para obter uma graninha a mais no fim do mês, é possível, ainda, transformar aquele hobby, como desenhar ou cozinhar, em renda extra.

Você tem algum amigo na mesma situação? Então, aproveite para compartilhar este artigo em suas redes sociais e ajudá-lo!